Ler pra acordar

Há pessoas que leem para dormir. Eu reservo a noite para tv e neflix. Agora que ajustei a rotina de tomar o café na lanchonete do bairro , posso ler de manhã. Sendo uma pessoa diurna, essa é a melhor e mais prazeirosa opção. Hoje iniciei Liar’s club da Mary Karr , a qual descobri através de um  vídeo . Mary e Helen Mcdonald debateram num evento o tema memórias e vi o a conversa no Youtube.  À época lia H for Hawk d Helen Macdonald, mas fiquei fascinada com a personalidade e erudição de Karr.  Poucos dias depois fui para Los Angeles, aproveitei e comprei Liar’s club. Lembranças que me levaram a escrever este post, que será memória em poucos segundos.

Publicado em nonada | 1 Comentário

Little steps

Há tempos em que não dá sair da calçada. Os passos ficam curtos e o caminho sem surpresas. Chato, mas inevitável.

Publicado em nonada | Deixe um comentário

Insomnia

Mental note: Portished as a soundtrack for insomnia. 

Publicado em nonada | Deixe um comentário

Yorkshire

Completamente imersa no universo de Sally Wainwright. Tanto que a estrada parecia me levar aos seus vales.

Publicado em nonada | Deixe um comentário

Bargaining

Bargaining

You ask for coherence

when I’m running short of it.

Would some sobriety do?

Maybe a bit of sincerity?

Integrity is no longer an option?

Well, handshakes spread germs anyway.

 

Publicado em nonada | Deixe um comentário

DNA

Mostrei à minha mãe um haiku que escrevi e ilustrei. Ela me disse que meu pai também gostava de escrever haikus.

image

 

 

Publicado em nonada | Deixe um comentário

Perdidos

Hoje vi The Martian (com a deliciosa tradução de “Perdido em Marte”- Oi?). Baixado, claro. O filme é bem chato, previsível e com diálogos demais. Acho que foi feito para o Tom Hanks, porque é muito chato mesmo.
Há poucos meses revi Gravidade e a diferença é gritante. Os meteoros atingem a nave , os astronautas estão fora dela, um morre, o outro se sacrifica e uma muher fica sozinha, sem comunicação com a Terra, tentando sobreviver. Em Perdido em Marte algo parecido também acontece, só que tem um time imenso, inclusive com a ajuda dos chineses (oi?) para resgatar um cara que ficou em Marte. Ou seja, em Perdido em Marte a mensagem é: você está fudido e a gente vai te ajudar.
Em Gravidade é : você está fudido e vire-se.
Interessante a escolha de uma mulher para o personagem principal de Gravidade e de um homem para Perdido em Marte.
IMG_4075
Publicado em cinema | Deixe um comentário